quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Mensagem de Natal


Árvore de Natal

Quero neste Natal,poder armar uma árvore dentro de nossos coraçõese nela colocarmos, no lugar de presentes, os nomes de nossos amigos, os que vivem longe e os que vivem perto, os antigos e os mais recentes,os que vemos todos os dias e os que raramente vemos,os que sempre recordamos e os que às vezes esquecemos,os das horas difíceis e os das horas alegres, os que sem querer ferimos e os que sem querer nos feriram,aqueles que conhecemos profundamente e aqueles que conhecemos superficialmente,os que nos recordaram e os que recordamos, nossos amigos humildes e nossos amigos importantes,aqueles que nos ensinaram e os que deixaram-se ensinar por nós, uma árvore de raízes muito profundas para que os seus nomes nunca sejam arrancados de nossos corações.Uma árvore de folhas muito largas para que os nomes vindos de todas as partes, venham a se juntar aos existentes. Uma árvore de sombra muito agradável para que nossa amizade seja um momento de repouso na luta pela vida.Que o espírito de Natal faça de cada lágrima um sorriso, da amargura a sabedoria e de cada coração uma casa aberta para receber a todos.
Feliz Natal e um Ano Novo Abençoado!!!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

20 de novembro "Dia da consciência negra"

MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA

(Ana Maria Machado)

Era uma vez uma menina linda, linda.
Os olhos pareciam duas azeitonas pretas brilhantes, os cabelos enroladinhos e bem negros.
A pele era escura e lustrosa, que nem o pelo da pantera negra na chuva.
Ainda por cima, a mãe gostava de fazer trancinhas no cabelo dela e enfeitar com laços de fita coloridas.
Ela ficava parecendo uma princesa das terras da áfrica, ou uma fada do Reino do Luar.
E, havia um coelho bem branquinho, com olhos vermelhos e focinho nervoso sempre tremelicando. O coelho achava a menina a pessoa mais linda que ele tinha visto na vida.
E pensava:
- Ah, quando eu casar quero ter uma filha pretinha e linda que nem ela...
Por isso, um dia ele foi até a casa da menina e perguntou:
- Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?
A menina não sabia, mas inventou:­
- Ah deve ser porque eu caí na tinta preta quando era pequenina...
O coelho saiu dali, procurou uma lata de tinta preta e tomou banho nela.
Ficou bem negro, todo contente. Mas aí veio uma chuva e lavou todo aquele pretume, ele ficou branco outra vez.
Então ele voltou lá na casa da menina e perguntou outra vez:
- Menina bonita do laço de fita, qual é o seu segredo para ser tão pretinha?
A menina não sabia, mas inventou:
- Ah, deve ser porque eu tomei muito café quando era pequenina.
O coelho saiu dali e tomou tanto café que perdeu o sono e passou a noite toda fazendo xixi.
Mas não ficou nada preto.
- Menina bonita do laço de fita, qual o teu segredo para ser tão pretinha?
A menina não sabia, mas inventou:­
- Ah, deve ser porque eu comi muita jabuticaba quando era pequenina.
O coelho saiu dali e se empanturrou de jabuticaba até ficar pesadão, sem conseguir sair do lugar. O máximo que conseguiu foi fazer muito cocozinho preto e redondo feito jabuticaba. Mas não ficou nada preto.
Então ele voltou lá na casa da menina e perguntou outra vez:
- Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha?
A menina não sabia e... Já ia inventando outra coisa, uma história de feijoada, quando a mãe dela que era uma mulata linda e risonha, resolveu se meter e disse:
- Artes de uma avó preta que ela tinha...
Aí o coelho, que era bobinho, mas nem tanto, viu que a mãe da menina devia estar mesmo dizendo a verdade, porque a gente se parece sempre é com os pais, os tios, os avós e até
com os parentes tortos.E se ele queria ter uma filha pretinha e linda que nem a menina,
tinha era que procurar uma coelha preta para casar.
Não precisou procurar muito. Logo encontrou uma coelhinha escura como a noite, que achava aquele coelho branco uma graça.
Foram namorando, casando e tiveram uma ninhada de filhotes, que coelho quando desanda
a ter filhote não para mais! Tinha coelhos de todas as cores: branco, branco malhado de preto, preto malhado de branco e até uma coelha bem pretinha.
Já se sabe, afilhada da tal menina bonita que morava na casa ao lado.
E quando a coelhinha saía de laço colorido no pescoço sempre encontrava alguém que perguntava:
- Coelha bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?
E ela respondia:- Conselhos da mãe da minha madrinha...

Produção Coletiva




terça-feira, 21 de outubro de 2008

Selinho da amizade

Este selo ganhei da amiga Gianne - http://wwwbaladegoma.blogspot.com/ que sempre me ajuda, com atividades diferentes e contribui com as colegas de profissão trocando experiências.
Obrigada!

Dengue


quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Oração do Professor

Senhor! Deste-me a vocação de ensinar e de ser professor.
É meu compromisso educar, comunicar e espalhar sementes, nas salas de aula da escola da vida.
Eu te agradeço pela missão que me confiaste e te ofereço os frutos de meu trabalho.
São grandes os desafios no mundo da educação, mas é gratificante ver os objetivos alcançados, na trajetória para um mundo melhor.
Quero celebrar a formação de cada aprendiz na felicidade de ter aberto um longo caminho.
Quero celebrar as minhas conquistas exaltando também o sofrimento que me fez crescer e evoluir.
Quero renovar cada dia a coragem de sempre recomeçar.
Senhor! Inspira-me na minha vocação de mestre e comunicador.
Dá-me paciência e humildade para servir, procurando compreender profundamente as pessoas que a mim confiaste. Ilumina-me para exercer esta função com
amor e carinho.
Obrigado, meu
Deus, pelo dom da vida e por fazer de mim um educador hoje e sempre.
Amém!
Parabéns pelo nosso dia!

Conversando sobre fábulas

Fábula é uma narrativa em que animais personificam (representam) as características humanas: os defeitos e as qualidades dos seres humanos. Além disso, a fábula tem sempre a intenção de ensinar alguma coisa e este ensinamento é colocado no final. É a MORAL da história.
As primeiras fábulas escritas surgiram com Esopo, autor grego que viveu há milhares de anos. Depois dele, outros autores escreveram fábulas, entre eles La Fontaine, que viveu na França há mais de duzentos anos e que escrevia essas histórias em verso.
No Brasil, nosso grande autor de fábulas foi Monteiro Lobato que você, com certeza, já conhece, através do Sítio do Picapau Amarelo, das aventuras de Narizinho, Emília e Pedrinho.
Trabalhe com os alunos fábulas na versão de Esopo, e outras, escritas por Monteiro Lobato.
Despois, faça um debate entre os alunos:

·De qual das duas versões você gostou mais? Por quê?
·Você acha que é possível os dois ensinamentos estarem certos?
Você também pode criar outras questões a serem debatidas, conforme as fábulas trabalhadas.
Comentem...

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

domingo, 28 de setembro de 2008

O texto como unidade básica no processo de ensino e aprendizagem

É necessário propor situações de aprendizagem em que se trabalhem as funções, tramas e caracterizações lingüísticas dos textos.
É no processo de leitura, interpretação, discussão e produção de textos que a linguagem, usada em situações e com funções diferenciadas, propiciará o desenvolvimento lingüístico e comunicativo.
Os textos devem ter sentido para os alunos e possibilitar a compreensão e reflexão crítica sobre a sociedade.
Os alunos devem utilizar suas hipóteses de escrita para que, através do contato freqüente com a língua, avancem em suas hipóteses e compreendam o sistema alfabético.
Escrever, a partir de suas hipóteses, não é tarefa fácil para os adultos, cabendo ao professor planejar situações de aprendizagem, com significatividade, que promovam conflitos cognitivos e avanços no domínio da língua.
A reescrita de texto é um bom recurso didático que possibilita ao educando reconstruir o texto, imprimir sua marca individual, apropriando-se da estrutura textual, termos, tempos verbais, conteúdos específicos etc. "... o texto é o único lugar onde se pode trabalhar cognitivamente, pois só dentro dele as regras e convenções ganham sentido" 4
Trabalhando-se com a diversidade textual, resgata-se o uso social da leitura e da escrita, trazendo para a sala de aula discussões atuais, que fazem parte do mundo adulto. Assim, eles percebem que aprendem a interpretar os textos e o mundo na ótica do mundo letrado.
O processo de ensino e aprendizagem não visa cumprir formalidades, dar a resposta certa em exames, mas adquirir nova visão de mundo, questionar e fundamentar concepções.
O educador deve propor situações que envolvam a aprendizagem do sistema alfabético e a leitura e escrita de textos de uso social.
Para o início do trabalho de alfabetização de jovens e adultos, deve-se selecionar os tipos de textos de que os alunos têm mais conhecimentos prévios, em função do uso: listas, cartas, bilhetes, receitas, provérbios, letras de músicas, contos tradicionais, literatura de cordel, anúncios, propagandas, rótulos etc.
As situações de aprendizagem de leitura e escrita desses tipos de textos devem fazer parte do dia-a-dia da sala de aula, organizados em seqüências de atividades, em atividades permanentes, em projetos didáticos etc., visando propiciar :
a compreensão, por parte do professor, dos conhecimentos prévios dos alunos sobre tipos de texto (estrutura e função) e suas hipóteses em relação à escrita;aos alunos acesso a bons modelos através de atividades de leitura (individual, compartilhada - realizada pelo educador, em duplas ou pequenos grupos). Geralmente, nos grupos de alfabetização não há leitores autônomos; é preciso garantir a leitura realizada pelo educador
aos alunos a escrita de textos a partir de suas hipóteses de escrita. Em atividades de reescrita, de escrita de textos que sabem de cor e escrita de autoria;
aos alunos a revisão de suas produções textuais (individualmente, em duplas, em pequenos grupos, trocando textos entre os grupos, em parceria com o educador etc.), estabelecendo relações com os bons modelos estudados.
Crônicas, poesias, fábulas, contos, biografias, relatos históricos, textos de informações científicas, notícias, entrevistas, sinopses etc. devem fazer parte do cotidiano da sala de aula, organizados em situações que propiciem um início da aprendizagem. Num segundo momento ou no nível seguinte, o educador trabalhará, objetivando o domínio da leitura e escrita desses tipos de textos.
As formas organizativas podem incluir:
atividade permanente de leitura de livros de literatura, realizada pelo educador para apreciação (todos os dias);
atividade permanente com jornal (todos os dias ou uma vez por semana, roda de jornal) para aprender a manuseá-lo, buscar informações, selecionar textos, ler (mesmo que não convencionalmente), realizar a leitura de textos selecionados pelos alunos e análise e discussão das informações;
atividades de leitura e escrita (produção de um novo título para um texto literário ou informativo, reescrita de partes de um conto ou escrita de um novo final para um conto conhecido etc.
O uso de bons modelos de textos
O uso de bons modelos para leitura e escrita é ponto de partida para apropriação do texto, ou seja, conhecer as especificidades de um texto: o conteúdo, as funções, as tramas e caracterizações lingüísticas.
Os textos devem ser de autores consagrados e editoras conceituadas, uma vez que o modelo apresentado é um dos determinantes da qualidade dos textos produzidos pelos alunos. Modelos pobres, produções pobres; bons modelos, boas produções.
É a partir do contato freqüente com bons modelos de um gênero específico que o aluno torna-se capaz de escrever adequadamente um texto de autoria, respeitando e reconhecendo suas especificidades.
Leitura
" ... se a leitura não é um ato de comunicação imediata, é, certamente, um objeto de partilhamento." 5

Entender a leitura apenas como decodificação de signos é reduzir sua complexidade e riqueza.
As características do leitor (cultura, conhecimentos prévios e conhecimento lingüístico, esquemas conceituais e propósito de leitura) produzem maneiras diferenciadas de interpretação dos textos na busca de significado.
Planejar boas situações de aprendizagem é promover atividades em que o leitor utiliza seus conhecimentos prévios, culturais e lingüísticos para desenvolver suas estratégias de leitura, o que só acontece, quando os alunos interagem freqüentemente com grande variedade de textos.
As atividades de leitura dos textos de uso social devem cumprir as seguintes funções:
resolver problemas práticos;
informar-se a respeito de tema de interesse;
ampliar o conhecimento a respeito de um tema;
encontrar resposta a questões específicas;
proporcionar prazer;
comunicar um texto a um grupo de ouvintes;
resolver problemas como escritor e
aumentar ou resumir um texto.
Os alunos aprender a ler também como ouvintes, desenvolvendo estratégias de leitura. Segundo Lerner 6 , o professor deve: explicitar os motivos pelos quais quer compartilhar o texto com os alunos: porque está bem escrito, é atual, é original etc.; evitar escolher textos com informações inexatas, banais, distorcidas; oferecer elementos contextuais para favorecer a antecipação (informações sobre o texto, a capa, a seção do jornal em que aparece o texto etc.; assumir postura de leitor "expert": interessado, surpreso, emocionado, entusiasmado pelo texto; permitir que os alunos formulem e confrontem hipóteses; não explicar o que diz o texto, as palavras "difíceis" mas ajudar a descobrir o significado a partir do contexto.
Tais situações propiciam mesmo aos leitores não fluentes a compreensão do significado no texto, através dos índices que o texto oferece (título, ilustrações, diagramação etc.).
O educador deve ter clareza de que cada atividade de leitura envolve objetivos diferentes.
A leitura cotidiana de livros de literatura (capítulos, contos, crônicas etc.) propicia aos alunos ouvir um livro que sozinhos não teriam condições de ler e envolvê-los na magia dos livros. Não deve ser acompanhada de questionários ou de perguntas para conferir se memorizaram o que foi lido; é uma leitura exclusivamente para a apreciação, para desenvolver o gosto pela leitura. Deve-se propor atividades de leitura (individual ou em duplas) de textos literários, mantendo o mesmo objetivo.As atividades de leitura de jornal devem promover o desejo de estar informado dos acontecimentos cotidianos.Em outras situações de leitura o objetivo pode ser buscar informações referentes ao estudo que está sendo realizado ou questões que surgiram no grupo.As atividades também objetivam a leitura de produções dos alunos ou de outros autores para revisão de seus próprios textos.Enfim, o educador deve propor atividades de leitura (compartilhada, individual ou em duplas) desde o início da alfabetização, pois é assim que se aprende a ler: lendo!
Considerar a diversidade da sala
Cada educando formula hipóteses acerca da língua escrita, conforme a sua interação com o mundo letrado.
Os adultos têm uma infinidade de experiências vividas e, pelo menos nas grandes cidades, tiveram contato direto ou indireto com texto escrito, anúncios de televisão, logotipos... informações, cuja a mensagem captam, embora não leiam convencionalmente.
Nas salas de educação de adultos é comum encontrar diferentes níveis de conhecimentos. Mesmo que se digam analfabetos, as interações com os textos de uso social, através da leitura e escrita não convencional, possibilitam a alguns a produção de textos coerentes com uma hipótese de escrita não alfabética; outros não conseguem demonstrar seus conhecimentos, pois sentem-se inseguros e outros, que acreditam não saber ler e escrever, muitas vezes, têm o domínio do código.
É necessário considerar essa diversidade na mesma sala de aula, mudando não a atividade, mas a intervenção do educador e o nível de exigência para cada aluno.
O educador deve considerar em seu planejamento a diversidade do grupo e a forma de intervenção. Em uma atividade em que os alunos devem ler uma notícia de jornal e produzir um título adequado o educador propõe o seguinte encaminhamento: análise do texto, antes do início da leitura, para que identifiquem o tipo de texto e de onde foi retirado; leitura do texto e escrita de um título, considerando o tipo de texto e suas informações. Para esse momento planeja diferentes intervenções, considerando a diversidade do grupo. Para os alunos que lêem de forma convencional propõe que iniciem a atividade. Para os que não lêem convencionalmente, propõe a formação em grupo e o encaminhamento. Faz as perguntas que tinha planejado anteriormente:
De onde vocês acham que foi retirado o texto?
Que informações contém o texto?
O que indica isso?
Inicia a leitura, lendo partes e propondo que os alunos leiam outras partes, analisando com os alunos suas inferências e as informações do texto. Após a leitura pede que cada aluno escreva um título para a notícia, a partir de sua hipótese de escrita.Lê a notícia para o grupo todo, analisam o seu conteúdo do texto e os alunos lêem e analisam os títulos produzidos.Essa intervenção garante momentos individuais e coletivos de leitura, escrita, análise e revisão.
Texto extaído: centrodeestudos@.vila.org.br
"Se não houver frutos, valeu a beleza das flores; se não houver flores, valeu a sombra das folhas; se não houver folhas, valeu a intenção da semente."
Henfil

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Pensamentos para o dia-a-dia

A felicidade não é feita do tamanho da casa, mas do amor que enche a casa.
A felicidade não está no fim da jornada, e sim em cada curva do caminho que percorremos para encontrá-la.
A honra não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se a cada vez que se cai.
A melhor forma de prever o futuro é criá-lo.
A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros - Confúcio
A vitória chega por meio de lutas que traçamos dentro de nós mesmos...
A voz da pessoa amiga, é a nota mais suave na orquestra da vida.
Apesar de não chegarem aos cem anos, os homens inventam preocupações para mil.
Aprendemos que é possível ser feliz simplesmente pelo fato de estarmos vivendo - Wilheim Schürmann
As coisas têm tudo para darem certo, mas é preciso batalhar por elas.
As horas batem igualmente para todos, mas possuem um som diferente para cada um de nós.
Chorar é diminuir a profundidade da dor.
Cometer injustiças é pior que sofrê-las.
Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência medo - Mark Twain
Creio que Deus nos colocou nesta vida para sermos felizes - Baden Powell
Desejar é o primeiro passo para a conquista de nossos sonhos.
Digno de admiração é aquele que, tendo tropeçado ao dar o primeiro passo, levanta-se e segue em frente.
Dizer a verdade tem mais uma vantagem: não é preciso lembrar-se do que foi dito antes.
É nos momentos de decisão que o seu destino é traçado - Anthony Robbins
É preciso endurecer, porém sem jamais perder a ternura - Che Guevara
É sempre melhor ser otimista do que ser pessimista. Até que tudo dê errado, o otimista sofreu menos - Armando Nogueira
Faça dos empecilhos da vida, verdadeiros degraus para o teu sucesso.
Felicidade é uma boa saúde e uma má memória - Ingrid Bergman
Há quatro coisas que com certeza não voltam para trás:- a pedra atirada- a palavra dita- a ocasião perdida- o tempo passado
Metade do que você é, deve-se ao que você pensa de si mesmo.
Na profundeza do seu ser está o seu desejo.No seu desejo está a sua vontade.Na sua vontade estão os seus atos.Nos seus atos está o seu destino.
Não é preciso ter muita coisa para ser feliz:Tenho agasalho para o frioTenho comida para matar a minha fomeTenho sua amizade para me alegrarPor isso eu só digo: Deus muito obrigado!!!!
Não se assuste com a escuridão da noite; pela manhã o sol brilhará novamente.
Nem passado, nem futuro... O que importa é viver as emoções do Presente!
Ninguém tem a felicidade garantida. A vida simplesmente dá a cada pessoa tempo e espaço.Depende de você enchê-los de alegria - S. Brown
Nos olhos do jovem arde a chama, nos do velho brilha a luz - Victor Hugo
Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que às vezes poderíamos ganhar pelo medo de tentar.
Pensar é fácil, agir é difícil, mas a vida só pertence aos que sabem unir pensamento à ação -Viana Moog
Demore-se para deliberar mas, quando chegar a hora da ação, pare de pensar e siga em frente - Napoleão Bonaparte
Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram todos os segredos, inclusive o da felicidade - Charles Chaplin
Nunca a alma humana surge tão forte e nobre como quando renuncia a vingança e ousa perdoar uma ofensa.
Nunca está só quem possui um bom livro para ler e boas ideias sobre as quais meditar.
Nunca faça de sua vida um rascunho, pois talvez não dê tempo de passá-lo a limpo.
O homem que sofre antes de ser necessário, sofre mais que o necessário.
O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçarmos com mais inteligência.
Os amigos não se fazem; reconhecem-se - Isabel Paterson
A amizade é uma alma em dois corpos - Aristóteles
Um amigo fiel é um abrigo forte; quem o encontra, acha um tesouro - Bíblia
Ter um amigo é uma coisa sagrada para qualquer homem ou mulher; um amigo é uma alma humana em que podemos confiar totalmente; é alguém que conhece o melhor e o pior de nós, e que nos ama apesar dos nossos defeitos; é alguém que diz apenas a verdade sobre nós, ao passo que todos os outros tentam apenas bajular-nos e rir-se de nós pelas costas; é alguém que nos dá conselhos e reprimendas nos dias de prosperidade e de auto-estima; mas é também alguém que nos consola e encoraja nos dias de infortúnio e mágoa, quando todos os outros nos abandonam e ficamos a batalhar sozinhos - Charles Kingsley
O rio atinge seus objetivos, porque aprendeu a contornar obstáculos.

sábado, 20 de setembro de 2008

Tudo que eu devia saber aprendi no Jardim de Infância

A maioria das coisas que eu realmente precisava aprender sobre como viver, fazer e ser, eu aprendi no Jardim de Infância.

Sapiência não se encontrava no topo da montanha das escolas de pós-graduação, mas no pátio do jardim.

Essas são as coisas que aprendi: compartilhar todas as coisas; “jogue limpo” e não bata nos colegas. Não pegue nada que não seja seu; limpe a bagunça que você fez. Coloque tudo de volta nos seus lugares. Peça desculpas quando você magoar alguém. Sempre dê a descarga e lave as mãos, sobretudo, antes das refeições. Viva uma vida equilibrada: além de trabalhar, desenhe, pinte, cante e dance um pouco todos os dias. Lembre-se também de que leite frio e biscoitos fresquinhos podem ser bons para você.

Tire uma soneca à tarde e, quando sair às ruas, cuidado com o trânsito, dêem as mãos e permaneçam juntos. Cultive a imaginação. Lembre-se da semente de feijão que a professora colocava no vaso de água. As raízes cresciam para baixo e as folhas para cima e ninguém sabia explicar por quê. Nós somos parecidos. Os peixinhos do aquário, os passarinhos da gaiola, as sementes do feijão, todos morrem também.

Recorde-se do grande e melhor conselho da época: Olhe! Olhe ao seu redor! Tudo o que você precisa saber está aí a sua volta. As regras de ouro: paz, amor, ecologia e uma vida saudável.

Imagine como o mundo seria melhor se todos tivessem um lanchinho com leite e biscoitos às 3 da tarde e, em seguida tirassem uma soneca. Imagine se fosse política nacional que todos os cidadãos tivessem que limpar a sua própria bagunça e colocar as coisas de volta em seus lugares. Imagine se todos dessem as mãos e permanecessem juntos.

Robert Fulghum (adaptado e traduzido por Paulo R. Motta)
Deixem comentários....

terça-feira, 16 de setembro de 2008

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

História da Dona Baratinha





Gente, achei num livro essa história da Dona Baratinha, que dá pra trabalhar com rimas e além do mais é uma gracinha.

Espero que gostem!
Não deixem de comentar.
Beijinhos

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Continuação das Atividades do Projeto

Atividades Trabalhadas no Projeto Chapeuzinho Vermelho:



Interpretação Escrita

1) Responda:

· Pelas expressões e pelas falas dos balões nos quadros 12, 13,14 e 15,
quem você pensou que Chapeuzinho tinha visto?

2) Se essa historia tivesse mais um quadrinho, o que você acha que aconteceria com Chapeuzinho e seus doces? Responda e depois desenhe.

3) Leia:

Provérbio: são frases populares que trazem um ensinamento.

4) Observe a capa do gibi e copie o provérbio que achar mais adequado a cena:


· Em terra de cego quem tem um olho é rei.
· Mais vale um pássaro na mão que dois voando.
· Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come.
· Quem não arrisca não petisca.

4.1) Responda:

a) Qual é o titulo da capa e o nome da editora?
b) Por que, na sua opinião, o pingo do i é uma maçã mordida?
c) Por que Chapeuzinho foi desenhada com dois rostos?
d) Qual é o símbolo da Editora de Mauricio de Sousa?
e) E da Editora Globo?

5) Que final de historia você gostou mais: “Chapeuzinho Vermelho”, “Vestidinho Vermelho” ou “Magali em Chapeuzinho Vermelho”? Por quê?

6) Quais as semelhanças e diferenças existentes entre a historia original “Chapeuzinho Vermelho”, “Vestidinho Vermelho” e a “Magali em Chapeuzinho Vermelho”?

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

História em quadrinhos...






Trabalhei com essa história em quadrinhos num projeto da Chapeuzinho Vermelho.


Algumas coisas peguei no blog Cantinho Lúdico.


Logo postarei mais coisas relacionadas.


Beijos

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Sugestões de Dinâmicas

1. O Presente

Esta dinâmica nos foi enviada e funciona muito bem no lugar de um amigo oculto em festas de fim de ano, para um grupo onde os membros já se conheçam bem. É um trabalho muito interessante para ressaltar as qualidades de cada um desse grupo, dando oportunidade de reconhecimento de certos sentimentos e causa um impacto muito interessante entre os participantes. Experimente !Envie sua dinâmica e enriqueça nossa página !
Como desenvolver a dinâmica: Estabelece-se o número de participantes e seleciona-se o mesmo número de qualidades para serem abordadas durante a dinâmica. Poderão ser introduzidas algumas que achar relevante dentro da situação em que vive. A pretensão é que todos escolham uns aos outros durante a mesma, podendo acontecer de algum participante não ser escolhido.
O Presente: O organizador pode escolher como presente alguma guloseima como uma caixa de bombom com o mesmo número de participantes, ou outro que possa ser distribuído uniformemente no final da dinâmica. Este presente deve ser leve e de fácil manejo pois irá passar de mão em mão. Tente embrulhá-lo bem atrativo com um papel bonito e brilhante para aumentar o interesse dos participantes em ganhá-lo.
Disposição e local: os participantes devem estar em roda ou descontraidamente próximos.Início: O organizador com o presente nas mãos diz (exemplo): Caros amigos, eu gostaria de aproveitar este momento para satisfazer um desejo que há muito venho querendo fazer. Eu queria presentear uma pessoa muito especial que durante o ano foi uma grande amiga e companheira e quem eu amo muito. Abraça a pessoa e entrega o presente. Em seguida pede um pouquinho de silência e lê o parágrafo 1:1. PARABÉNS!*Você tem muita sorte. Foi premiado com este presente. Somente o amor e não o ódio é capaz de curar o mundo. Observe os amigos em torno e passe o presente que recebeu para quem você acha mais ALEGRE.
Ao repassar o presente, a pessoa que recebe deve ouvir o parágrafo 2 e assim por diante:
2. ALEGRIA! ALEGRIA!Hoje é festa, pessoas como você transmitem otimismo e alto astral. Parabéns, com sua alegria passe o presente a quem acha mais INTELIGENTE.
3. A inteligência nos foi dada por Deus. Parabéns por ter encontrado espaço para demonstrar este talento, pois muitas pessoas são inteligentes e a sociedade, com seus bloqueios de desigualdade, impede que eles desenvolvam sua própria inteligência. Mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem lhe transmite PAZ.
4. O mundo inteiro clama por paz e você gratuitamente transmite esta tão grande riqueza. Parabéns! Você está fazendo falta às grandes potências do mundo, responsáveis por tantos conflitos entre a humanidade. Com muita Paz, passe o presente a quem você considera AMIGO.
5. Diz uma música de Milton Nascimento, que "amigo é coisa para se guardar do lado esquerdo do peito, dentro do coração". Parabéns por ser amigo, mas o presente. . . ainda não é seu. Passe-o a quem você considera DINÂMICO.
6. Dinamismo é fortaleza, coragem, compromisso e irradia energia. Seja sempre agente multiplicador de boas idéias e boas ações em seu meio. Parabéns! Mas passe o presente a quem acha mais SOLIDÁRIO.
7. Parabéns! Você prova ser continuador e seguidor dos ensinamentos de CRISTO. Solidariedade é de grande valor. Olhe para os amigos e passe o presente a quem você considera ELEGANTE (bonito, etc...).
8. Parabéns! Elegância (beleza, etc...) completa a criação humana e sua presença torna-se marcante, mas o presente ainda não será seu, passe-o a quem você acha mais SEXY.
9. Parabéns! A sensualidade torna a presença ainda mais marcante e atraente. Mas o presente não será seu. Passe-o a quem você acha mais OTIMISTA.
10. Otimista é aquele que sabe superar todos os obstáculos com alegria, esperando o melhor da vida e transmite aos outros a certeza de dias melhores. Parabéns por você ser uma pessoa otimista! É bom conviver com você, mas o presente ainda não será seu. Passe-o a quem você acha COMPETENTE.11. Competentes são pessoas capazes de fazer bem todas as atividades a elas confiadas e em todos os empreendimentos são bem sucedidas, porque foram bem preparadas para a vida. Essas são pessoas competentes como você. Mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você considera CARIDOSO.
12. A caridade é como diz São Paulo aos Coríntios: "ainda que eu falasse a língua dos anjos, se não tiver caridade sou como o bronze, que soa mesmo que conhecesse todos os mistérios, toda a ciência, mesmo que tomasse a fé para transportar montanhas, se não tiver caridade de nada valeria. A caridade é paciente, não busca seus próprios interesses e está sempre pronta a ajudar, a socorrer. Tudo desculpa, tudo crê, tudo suporta, tudo perdoa". Você que é assim tão perfeito na caridade, merece o presente. Mas mesmo assim, passe o presente a quem você acha PRESTATIVO.
13. Prestativo é aquele que serve a todos com boa vontade e está sempre pronto a qualquer sacrifício para servir. São pessoas agradáveis e todos se sentem bem em conviver. Você bem merece o presente. Mas ele ainda não é seu. Passe-o a quem você acha que é um ARTISTA.
14. Você que tem o dom da Arte e sabe transformar tudo, dando beleza, luz, vida, harmonia a tudo que toca. Sabe suavizar e dar alegria a tudo que faz. Admiramos você que é realmente um artista, mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você acha que tem FÉ.
15. Fé é o dom que vem de Deus. Feliz de você que tem fé, pois com ela você suporta tudo, espera e confia porque sabe que Deus virá em socorro nas horas difíceis e poderá ser feliz. Diz o salmo 26 " O Senhor é a minha luz e minha salvação, de quem terei medo?" Se você acredita e espera tanto de Deus, sabe também esperar e ter fé nos homens e na vida e assim será feliz. Mas o presente não é seu, pois você não precisa dele. Passe-o a quem você acha que tem o espírito de LIDERANÇA.
16. Líderes são pessoas que sabem guiar, orientar e dirigir pessoas ou grupos, com capacidade, dinamismo e segurança. Junto de você que é líder sentimos seguros e confiamos em tudo o que você diz e resolve fazer. Confiamos muito em você, que é líder, mas o presente ainda não é seu. Passe-o a quem você acha mais JUSTO.
17. Justiça! Foi o que Cristo mais pediu para o seu povo e por isso foi crucificado. Mas não desanime. Ser justo é colaborar com a transformação de nossa sociedade. Mas já que você é muito justo, não vai querer o presente só para você. Abra e distribua com todos, desejando-lhes FELICIDADES !
E assim o presente é distribuído entre todos !
Autor: Desconhecido

2. Dinâmica do "O que você parece pra mim..."

Esta dinâmica pode ser empregada de duas maneiras, como interação do grupo com objetivos de apontar falhas, exautar qualidades, melhorando a socilização de um determinado grupo.
Material: papel cartão, canetas hidrocor e fita crepe.Desenvolvimento: Cola-se um cartão nas costas de cada participante com uma fita crepe. Cada participante deve ficar com uma caneta hidrocor. Ao sinal, os participantes devem escrever no cartão de cada integrante o que for determinado pelo coordenador da dinâmica (em forma de uma palavra apenas), exemplos:1) Qualidade que você destaca nesta pessoa;2) Defeito ou sentimento que deve ser trabalhado pela pessoa;3) Nota que cada um daria para determinada característica ou objetivo necessário a atingir nesta dinâmica.
Autor: Desconhecido

3. Dinâmica do Desafio

Material: Caixa de bombom enrolada para presenteProcedimento: colocar uma música animada para tocar e vai passando no círculo uma caixa(no tamanho de uma caixa de sapato, explica-se para os participas antes que é apenas uma brincadeira e que dentro da caixa tem uma ordem a ser feita por quem ficar ccom ela quando a música parar. A pessoa que vai dar o comando deve estar de costas para não ver quem está a caixa ao parar a música, daí o coordenador faz um pequeno suspense, com perguntas do tipo: tá preparado? você vai ter que pagar o mico viu, seja lá qual for a ordem você vai ter que obedecer, quer abrir? ou vamos continuar? Inicia a música novamente e passa novamente a caixa se aquele topar em não abrir, podendo-se fazer isso por algumas vezes e pela última vez avisa que agora é para valer quem pegar agora vai ter que abrir, Ok? Esta é a última vez, e quando o felizardo o fizer terá a feliz surpresa e encontrará um chocolate sonho de valsa com a ordem 'coma o chcolate'.Objetivos:essa dinâmica serve para nós percebermos o quanto temos medo de desafios, pois observamos como as pessoas têm pressa de passar a caixa para o outro, mas que devemos ter coragem e enfrentar os desafios da vida, pois por mais dificil que seja o desafio, no final podemos ter uma feliz surpresa/vitória. Contribuição enviada pela usuária: Elizabete/Fortaleza - CE

4. Dinâmica "Tiro pela Culatra"

Essa dinâmica, é desenvolvida exatamente como a número 3 acima. A única diferença é que ao invés de se dizer uma parte do corpo do colega da direita, deve dizer uma tarefa para que esse colega execute.Quando todos tiverem escolhido a tarefa, Coordenador dá um novo comando:_Cada pessoa deverá praticar a tarefa, exatamente como foi escolhida para o colega da direita.
É uma dinâmica bem engraçada e é muito utilizada como "quebra gelo ".
Autor: Desconhecido

5. Dinâmica do Sociograma

Esta dinâmica é, geralmente, desenvolvida a fim de se descobrir os líderes positivos e negativos de um determinado grupo, pessoas afins, pessoas em que cada um confia. É muito utilizada por equipes esportivas e outros grupos. Material: papel, lápis ou caneta.Desenvolvimento: Distribui-se um pedaço de papel e caneta para cada componente do grupo. Cada um deve responder as seguintes perguntas com um tempo de no máximo 20-60 segundos, cronometrados pelo Coordenador da dinâmica. Exemplo de Perguntas:1) Se você fosse para uma ilha deserta e tivesse que estar lá por muito tempo, quem você levaria dentro desse grupo?2) Se você fosse montar uma festa e tivesse que escolher uma (ou quantas desejarem) pessoa desse grupo quem você escoheria?3) Se você fosse sorteado em um concurso para uma grande viagem e só pudesse levar 3 pessoas dentro desse grupo, quem você levaria?4) Se você fosse montar um time e tivesse que eliminar (tantas pessoas) quem você eliminaria deste grupo?Obs: As perguntas podem ser elaboradas com o fim específico, mas lembrando que as perguntas não devem ser diretas para o fim proposto, mas em situações comparativas.
De posse dos resultados, conta-se os pontos de cada participante e interpreta-se os dados para utilização de estratégias dentro de empresas e equipes esportivas.
Autor: Desconhecido